Utilizar a água para realizar exercícios é sempre uma boa escolha, pois quando estamos no meio aquático percebemos quão mais fácil é desenvolver os movimentos corporais. Diante disso, você sabe diferenciar Hidroterapia (Fisioterapia Aquática) da Hidroginástica?

Sabemos que ambas são realizadas na piscina, mas com objetivos totalmente diferentes.

A hidroginástica é um conjunto de exercícios físicos orientados por um profissional da Educação Física, utilizando as propriedades aquáticas para aumento da capacidade aeróbica, da resistência muscular, para exercícios funcionais, para melhora do condicionamento físico de cada aluno, entre outros. Pode ser realizada em grupo, a piscina não necessita ser aquecida, mas o indicado é que a temperatura da água esteja em torno de 28° e que o profissional orientador fique do lado de fora da piscina para uma melhor condução da aula ministrada.

Já a hidroterapia é orientada por um fisioterapeuta e tem como finalidade reabilitar o paciente de acordo com sua patologia, ou seja, um tratamento através do meio aquático, a partir de uma avaliação fisioterapêutica, que direciona o plano de tratamento. Essa terapia é indicada para todas as idades e para várias patologias, tais como; ortopédicas, neurológicas, reumáticas, traumatológicas, dentre outras.

É recomendado ser feita em piscina com água aquecida e temperatura em torno de 33º a 35º, adaptada com barras nas bordas e escadas, rampa ou elevador para entrada de pacientes com limitações, altura específica e piso antiderrapante.

O atendimento pode ser de forma individual, em caso de pacientes mais dependentes, ou em grupo, desde que seja um número reduzido para que o tratamento seja direcionado melhor pelo profissional, oferecendo bem-estar aos pacientes e melhorando a qualidade de vida, por intervenções compatíveis e terapêuticas.

As duas modalidades são ótimas para a saúde quando feitas de forma correta e com profissional adequado para acompanhar. Lembrando que, são totalmente diferentes e cada uma delas tem seu objetivo e técnica específicos. Antes de escolher qual fazer, procure uma orientação especializada para que seja avaliado o que realmente o seu corpo e a sua saúde necessitam.

Muitas vezes, a hidroterapia é o ponto inicial e após a alta do tratamento, o fisioterapeuta indica a hidroginástica como uma atividade física para continuação dos cuidados com a saúde.

 

Referencias:

Irion JM. Panorama histórico de reabilitação. In: Ruoti RG, Morris DM, Cole AJ. Reabilitação Aquática. 1ª edição. São Paulo, Ed. Manole, 2000, p.3-14.

 

Lucchesi, Gilmara Alves Hidroginástica: “aprendendo a ensinar” / Gilmara Alves Lucchesi; coordenação editorial: Alexandre F. Machado – 1. ed. – São Paulo: Ícone, 2013.

 

 


RENATA M. BASTOS FROTA
FISIOTERAPEUTA
CREFITO: 169218-F
Trabalha com fisioterapia Aquática para todas as idades, gestantes e reabilitação motora.